Pesquisar este blog

Páginas

Postagens populares

Total de visualizações de página

Follow by Email

domingo, 6 de maio de 2012

Pele do Futuro

Uma revolução promete deixar o envelhecimento no passado: as células tronco começam a ser usadas para amenizar rugas, aumentar os seios e também tratar da calvície. É o início de uma nova era.

Agora outra revolução — que atende pelo nome de terapia celular — promete deixar o envelhecimento como algo do passado.  

A dermatologia começa a lançar mão das células-tronco para tratar rugas, sulcos, flacidez e cicatrizes. O método é sofisticado e simples ao mesmo tempo. 

O objetivo da terapia é repor essas células perdidas e com isso reparar os danos.  

Essas células são encontradas em vários tecidos do corpo, especialmente nos adiposos. Então, o médico tira um pouco de gordura de lugares estratégicos como abdômen, bumbum, joelho e manda para o laboratório para ser processada. Lá, é separada em duas partes. Uma delas é armazenada em uma centrífuga, enquanto o restante é usado no processo de extração das células-tronco. Depois disso, as duas partes são misturadas novamente, resultando em uma estrutura de gordura com elevada concentração de células-tronco. Voltam para o médico e ele injeta em lugares que precisam ser reparados, em geral aqueles que perdem mais elasticidade como ao redor dos olhos, da boca, nos sulcos. “As células se multiplicam e geram novos tecidos. Como são do próprio corpo, não há risco de rejeição”.

Pesquisas avançadas O uso de tecidos adiposos na reparação da pele vem sendo estudado desde 1983, quando o médico alemão Franz Neuber publicou o primeiro trabalho sobre o assunto. As pesquisas também foram impulsionadas a partir dos resultados da lipoescultura, que foi usada há alguns anos e tem o mesmo princípio: retira-se tecido de um lugar para “moldar” outro. Os especialistas observaram que na região do corpo onde era injetada a gordura, a pele melhorava. Mas até então, não se sabia que existiam células-tronco em outros lugares do corpo a não ser no sangue. “Isso só foi descoberto em 2004, quando a pesquisadora francesa Patricia Zuk isolou as células-tronco da gordura”, diz Marcela Vaccari. Agora, o FDA aprovou também a técnica para tratar da calvície. “O cabelo volta a nascer. A aplicação poder ser injetável ou com um aparelho que faz microfurinhos no couro”, diz Mônica Aribi.

Folio-Id

Os fibroblastos também estão sendo usados para amenizar a flacidez do rosto e pescoço porque, ao contrário da gordura, não preenche sulcos e cicatrizes, mas melhora a textura. A biomédica Lilian Piñero Eça, afirma que os resultados são bons. “Foi aplicado em meu rosto há três anos e estou muito feliz. Não pareço ter 57 anos e quanto mais o tempo passa, a pele fica melhor, porque os tecidos se renovam por ativarem os fibroblastos locais que formam o colágeno e a elastina. O uso das células-tronco, portanto, é promissor. É a garantia de uma pele jovem, livre de flacidez rugas sem precisar passar por cirurgia. Um sonho que vira realidade. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário